Laudo confirma que assinaturas de Azeredo em recibo são autênticas, diz Barbosa

BRASÍLIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, disse nesta quinta-feira que um laudo do Instituto Nacional de Criminalística confirma que são autênticas as assinaturas do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) no recibo, no valor de R$ 4,5 milhões, emitido por Marcos Valério.

Agência Brasil |


Pela manhã, em entrevista coletiva, o senador acusado de crime de peculato e lavagem de dinheiro no esquema conhecido como "mensalão mineiro", disse que o ministro havia utilizado um recibo falso para aceitar a denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República. Segundo Azeredo, o recibo que comprovaria que ele recebeu dinheiro de Marcos Valério nunca existiu.

Ao tomar conhecimento desse recibo, a defesa do acusado silenciou-se por completo sobre esse documento importantíssimo. A perícia do Instituto Nacional de Criminalística confirmou autenticidade das rubricas, inexistência de fraude documental, montagem, adulteração e outros vícios, disse o ministro relator do processo, que votou pelo acatamento da denúncia de crime de peculato e de lavagem de dinheiro.

O advogado de Azeredo, José Gerardo Grossi, rebateu a acusação do ministro em plenário. A defesa não se pronunciou sobre esse recibo porque a denúncia não vincula esse recibo às acusações contra o senador Eduardo Azeredo. A denuncia não se utiliza desse recibo para fazer ligação de Eduardo Azeredo com os fatos denunciados, afirmou.

No que Joaquim Barbosa respondeu: esse recibo consta dos atos, está na denúncia. Não faço juízo de valor. Me limitei a relatar e não podia deixar de mencionar um documento que constava nos autos, disse o relator.

Leia mais sobre: Eduardo Azeredo

    Leia tudo sobre: eduardo azeredosenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG