SÃO PAULO - Cerca de R$ 2,5 milhões em remédios de alto custo usados no tratamento de pacientes de oncologia foram furtados da farmácia ambulatorial do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, na madrugada de desta terça-feira (28). Os remédios eram mantidos em uma geladeira e foram retirados de três prateleiras. Parte das caixas acabou caindo durante a fuga dos ladrões, que ainda não foram identificados.

Foi a primeira vez que esse tipo de crime foi cometido no hospital. Na cidade, já foram roubados medicamentos semelhantes três vezes da Diretoria Regional de Saúde (DRS).

Segundo o superintendente interino do hospital, Hélio Rubens Machado, o roubo aconteceu por volta das 2h. Um segurança do hospital percebeu uma movimentação estranha próximo à farmácia de alto custo e, ao chegar, viu quatro homens fugindo com as caixas. Pelo nosso levantamento preliminar, esses medicamentos são do programa de alto custo do Ministério [da Saúde] e da Secretaria estadual da Saúde.

Os medicamentos são fornecidos gratuitamente aos pacientes em tratamento no hospital. Hélio Machado garantiu que não houve prejuízo para os pacientes. Ele disse que assim que o roubo foi constatado a preocupação foi a de avisar as autoridades para pedir a reposição dos medicamentos o mais rápido possíve, de modo a manter o atendimento normal, já que os remédios são de uso contínuo. São tratamentos que não podem ter interrupção.

O superintendente afirmou que o hospital está equipado com câmeras de segurança e cadeados. Segundo ele, as dificuldades e barreiras de acesso são implantadas constantemente. Sempre estamos com novos projetos, colocando mais vigilância, câmeras, cadeados. Os hospitais estão hoje se transformando em verdadeiros bancos, de tanta proteção que têm.

Leia mais sobre: roubo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.