Ladrões rondam de barco para furtar casas vazias de SC

SANTA CATARINA- Há dois dias, a família de Alcendino Pereira, de 84 anos, dorme preocupada com o medo de saques. À meia-noite, homens de barco começaram a rondar a sua casa, ainda com quase 1 metro debaixo d¿água por causa das enchentes em Santa Catarina.

Agência Estado |

Muita coisa foi perdida, mas outro tanto pode ser salvo no andar superior. Os saqueadores sabem disso e estão aproveitando as casas vazias para furtar o que podem.

Eles começavam a falar qualquer coisa para ver se tem gente na casa, lembra Ricardo Arno Bitencourt, de 57 anos, genro de Pereira. A gente respondeu, sem nem abrir a janela. Então eles disseram: Vocês não dormem cedo? Eles queriam entrar. Por toda Itajaí e Navegantes, cidades em que as águas ainda encobrem bairros inteiros e abandonados, moradores estão ilhados para defender seus bens. Ninguém do resgate veio para cá, só vocês (repórteres), diz Pereira.

Para chegar às casas ainda submersas, é preciso ir de barco. Há propriedades aparentemente vazias, mas ao menor sinal de aproximação aparece alguém. Quem pode vai tentando limpar tudo aos poucos e recuperar o que as cheias não estragaram. Na casa de Pereira, guarda-roupas, armários, pia e colchões se perderam. Para o andar de cima foram levados televisores, geladeiras, fogões e até computadores dos vizinhos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia também:

Leia mais sobre: Santa Catarina

    Leia tudo sobre: santa catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG