Laboratório de cola de fibrina será inaugurado em Recife

A Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobras) e a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) inauguram hoje, em Recife, o laboratório para produção de cola de fibrina, um adesivo biológico usado para conter hemorragias. Será a primeira produção totalmente nacional.

Agência Estado |

Com preços mais baratos, será possível ampliar o uso do produto em hospitais públicos", afirmou o presidente de Hemobrás, João Paulo Baccara.

A cola de fibrina é feita a partir de componentes de sangue liofilizado. O material é indicado para reduzir hemorragias em cirurgias odontológicas - sobretudo entre pacientes com problemas de coagulação -, cirurgias ortopédicas e neurológicas.

Num primeiro momento, disse Baccara, o produto deverá ser usado em hospitais federais. "O material traz uma série de vantagens: reduz a necessidade de reposição de hemácias e apressa a alta do paciente", garante.

A produção deve começar a ser feita em setembro. A expectativa é de que até o fim do ano sejam preparados 9 litros do material. A partir de 2010, a produção anual deve chegar a 9 litros. O suficiente para cerca de 7 mil cirurgias, calculou Baccara.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG