gripe suína começam a ser usados no País - Brasil - iG" /

Kits que testam presença de gripe suína começam a ser usados no País

SÃO PAULO - Os Kits que podem confirmar a presença do vírus Influenza A (H1N1) em pacientes chegou nesta quarta-feira ao País. Com os Kits, os médicos poderão ter certeza de se uma pessoa porta ou não o vírus da gripe suína. Os testes, que permitem fazer comparações genômicas, já começaram a ser feitos. A preevisão é de que os resultados já sejam ser divulgados nesta sexta-feira, mas o prazo máximo é até domingo.

Bruno Rico, do Último Segundo |

Os Kits foram enviados pelo Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos ao Ministério da Saúde. Com um Kit, é possível fazer 250 exames. No momento, o estado de São Paulo tem sete casos suspeitos, e cinco em monitoramento.

Na quarta-feira, o País recebeu os kits para a realização de exames laboratoriais da nova gripe. Os primeiros kits foram encaminhados para os laboratórios do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Também serão enviados kits ao Instituto Evandro Chagas, em Belém.

A diretora do Instituto Adolfo Lutz, Marta Salomão, que recebeu um dos kits, não acredita que, com os novos exames, o País constate que vive uma epidemia da "gripe suína", mas vê possibilidades de algum ou alguns casos aparecerem.

Na prática, o Kits permitem confirmar a existência do vírus "H1N1", mas não servem para o tratamento. Segundo a diretora Marta Salomão, se um paciente for descoberto portando o vírus, seu tratamento não será alterado. "Todos os casos suspeitos já estão sendo tratados como se estivessem com o vírus". Os Kits servem, portanto, para obter informações sobre a proliferação do vírus pelo País.

Até então, o País não tinha condições de confirmar a existência do vírus e não apresentava nenhum caso confirmado. Conseguia apenas descartar casos que com certeza não portavam o vírus. A partir dos sintomas apresentados  e de testes que revelam o tipo do vírus, "Influenzia A" ou "Influenzia B", suspeitos estavam sendo descartados. A partir de agora, com os kits, pode-se ter certeza de que um paciente tem ou não o vírus "H1N1".

O Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, recebeu um kit até esta quinta-feira, mas aguarda mais três kits. Somados, os quatro kits permitem fazer mil testes.

Os exames já começaram a ser feitos nesta quinta-feira, mas os resultados só devem começar a aparecer na sexta-feira, com prazo máximo de 72 horas, ou seja, domingo.

O teste

O método utilizado para o exame com os kits é a seguinte: Os médicos coletam uma amostra de secreção nasal do paciente com uma ferramente semelhante a um cotonete; Depois a secreção é misturada com uma solução salina que possui os ácidos ribonucleicos do vírus; se as duas substâncias reagirem e demonstrarem que podem ser repassadas a seres-humanos, fica confirmada a presença do virus "H1N1", o vírus da chamada "gripe suína", no paciente. Se não reagirem, o paciente com certeza não tem o vírus.

    Leia tudo sobre: gripe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG