Kátia Abreu quer identificar grupos que apoiam o MST

A presidente da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), afirmou hoje que pretende identificar grupos dentro do governo que apoiam o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Vamos investigar o que acontece nos bastidores do Incra, do MST e do Ministério do Desenvolvimento Agrário, enumerou.

Agência Estado |

"Vamos identificar as aquiescências e bênçãos do governo (ao MST)", continuou. Ela fez estas afirmações confiante de que conseguirá instalar a CPMI do MST nos próximos dias no Congresso.

Na avaliação da senadora, o movimento já está no limite de suas ações. Ela quer que a CPMI investigue também os nomes das cooperativas que recebem recursos do governo e os repassam para o movimento. "Esse dinheiro chega ao MST de forma ilícita", considerou. "E não estamos vendo movimento forte para puni-los", acrescentou.

Kátia Abreu alegou também que a base do governo no Congresso foi responsável pelo esvaziamento de coletas de assinaturas, na semana passada, para instalar a CPMI que pretende investigar o MST. "O que aconteceu? O movimento cresceu", disse, referindo-se à derrubada de milhares árvores na fazenda da Cutrale, no interior de São Paulo, esta semana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG