Kassab volta ao Jardim Romano e promete melhorias

A sugestão de moradores do Jardim Romano, na zona leste de São Paulo, para que o prefeito Gilberto Kassab (DEM) colocasse o pé na lama surtiu efeito. Ontem, por volta das 10h30, Kassab fez a segunda visita, em menos de 48 horas, à região que mais tem sofrido com as chuvas de janeiro e está há um mês alagada.

Agência Estado |

Segundo a assessoria da Prefeitura, a decisão de voltar ao Jardim Romano foi tomada no próprio domingo, às 7h30. A versão oficial é de que o prefeito queria ver de perto os estragos de mais um dia de chuva (a de sábado) e esclarecer a população sobre seu cronograma de desapropriações. Mas a visita também teve o objetivo de tentar melhorar a imagem ruim deixada na sexta-feira, quando Kassab foi hostilizado por moradores.

"Eu empresto a minha bota para você pisar na lama", disse, na sexta-feira, um dos desabrigados (além de outros impropérios). Ontem, os moradores ainda estavam descrentes, mas a reação foi menos visceral. Kassab pôde caminhar mais pelo bairro. E não usava botas.

Segundo a Prefeitura, até o último sábado, a Secretaria Municipal de Habitação cadastrou 2.008 famílias. Destas, 624 optaram pelo aluguel social, das quais 87 já receberam o benefício. Outras 100 famílias foram transferidas para o CDHU Safira e 180 para o CDHU Portal da Serra, ambos em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. A expectativa é de cadastrar 6 mil famílias. Imóveis irregulares serão desapropriados, por valores avaliados individualmente pela Prefeitura.

Kassab alega que a demolição de casas vai melhorar a impermeabilização do solo e ajudar a solucionar um problema que "se arrasta por 30 anos" - inclusive nos quase quatro anos de sua gestão. Em entrevistas à imprensa, durante a visita, Kassab disse que o nervosismo dos moradores é "compreensível". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG