ocultas para campanha - Brasil - iG" /

Kassab teve 95% de doações ocultas para campanha

O prefeito reeleito Gilberto Kassab (DEM) arrecadou R$ 29,8 milhões em doações em sua campanha, mas cerca de 95% do dinheiro veio de doadores “ocultos”, segundo prestação de contas entregue à Justiça Eleitoral. Foram R$ 28,5 milhões que entraram na conta da campanha via partido político ou comitê partidário, operação permitida pela legislação mas que dificulta identificar quem financiou o candidato.

Agência Estado |

Kassab teve a campanha mais cara entre os concorrentes e quase atingiu o teto previsto antes do início das eleições - R$ 30 milhões.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) também forneceu a prestação de contas da candidata derrotada Marta Suplicy (PT). Dos R$ 21 milhões arrecadados por ela, R$ 10,7 milhões (51%) foram de forma indireta. Quando empresas e pessoas físicas fazem doações diretas aos candidatos, sua identidade é revelada na prestação de contas. Mas, quando a doação vai para o caixa do partido, é impossível saber quem a recebe efetivamente, pois o dinheiro pode ser repassado a mais de um candidato. E, enquanto as prestações de contas das campanhas são feitas até 30 dias após as eleições, os partidos só divulgam a lista de seus doadores no meio de 2009.

Das doações diretas a Kassab, que totalizaram R$ 1,2 milhão, R$ 61,8 mil foram de pessoas físicas e R$ 1,1 milhão de empresas. O Banco Itaú doou R$ 550 mil para o prefeito e R$ 550 mil para Marta. Procurados pela reportagem, os responsáveis pelas duas campanhas ressaltaram que as doações indiretas estão previstas na legislação eleitoral. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG