O candidato Gilberto Kassab, que disputa a reeleição à Prefeitura de São Paulo pela Coligação São Paulo no Rumo Certo (DEM, PMDB, PR, PV, PSC e PRP) tem até amanhã para apresentar sua defesa à Justiça eleitoral da acusação de confeccionar e distribuir adesivos com propaganda eleitoral irregular. A assessoria de imprensa de Kassab nega que a coligação tenha confeccionado adesivos que conteriam o desenho de um tucano, símbolo do PSDB.

Segundo informações da assessoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), um oficial de Justiça esteve ontem no comitê do candidato para recolher os adesivos, mas não encontrou o material cuja apreensão foi determinada pela Justiça eleitoral.

A juíza auxiliar da propaganda eleitoral Maria Silvia Gomes Sterman determinou na sexta-feira a apreensão dos adesivos pela ausência de informações obrigatórias, como o nome da coligação e o CNPJ. A magistrada acolheu parcialmente representação da Coligação São Paulo na Melhor Direção ( PSDB, PTB, PSL, PSDC e PHS ) e do PSDB, que também pediam a proibição e apreensão dos adesivos que conteriam o desenho de um tucano, símbolo do PSDB. A juíza não entrou, no entanto, no mérito do uso do símbolo, explicitando que "dentre os pedidos liminares, há aqueles que só podem ser observados em julgamento definitivo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.