Kassab subestima pesquisa e defende união com PSDB

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), disse hoje que os resultados da pesquisa Datafolha divulgados ontem são muito positivos porque mostram uma elevada aprovação de sua gestão em São Paulo, que futuramente poderá ser transferida para o candidato que for apoiado pelo seu governo. No entanto, ele ponderou que, por enquanto, nem o eleitor nem ele estão preocupados com o tema.

Agência Estado |

"Minha preocupação nesse momento é administrar a cidade", afirmou, acrescentando que "não existe reflexão sobre o primeiro ou o segundo turno nem sobre minha participação, que será definida pelo partido em junho". Ele voltou a falar em planos de aliança com o PSDB.

Conforme a pesquisa, a ministra Marta Suplicy (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) mantêm um empate técnico na liderança da corrida pela prefeitura de São Paulo. Marta tem 30% e Alckmin, 29%. Na terceira colocação, o prefeito Kassab detém 15% das intenções de votos.

Na avaliação do prefeito, a elevada posição de Alckmin obtida não impede a participação do PSDB na aliança articulada pelo DEM, que inclui PMDB, PR e PV. "Nada impede que façamos o maior esforço possível para ter ainda no primeiro turno a manutenção da aliança com o PSDB", comentou Kassab, sem entrar em considerações sobre as disputas e negociações de bastidores para que ele saia candidato com o apoio dos tucanos num quadro que implicaria a desistência de Alckmin. Kassab fez as declarações durante a inauguração da praça José Oria, na Vila Sônia, Zona Sul de São Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG