Kassab reafirma legalidade de doações e se mostra confiante

SÃO PAULO (Reuters) - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), voltou a demonstrar confiança nesta segunda-feira em relação à cassação de seu mandato por determinação da Justiça eleitoral, que alega doações ilegais de campanha. Para o prefeito, a decisão será revertida. São tão legais as doações que inclusive já aconteceram nas campanhas de presidentes da República, senadores e deputados, disse Kassab a jornalistas nesta manhã ao cumprir agenda na zona leste. Os meus advogados estão tomando as providências necessárias.

Reuters |

Um juiz da 1a Zona Eleitoral de São Paulo decidiu cassar o mandato de Kassab por considerar que algumas doações para sua campanha na eleição de 2008 teriam sido ilegais. A decisão do juiz Aloísio Silveira também cassou o mandato da vice-prefeita, Alda Marco Antonio (PMDB).

A decisão, que torna o prefeito inelegível por três anos, será publicada na terça-feira, mas seus advogados devem entrar com recurso com pedido de efeito suspensivo já nesta segunda-feira de modo que o prefeito possa permanecer no cargo até que haja uma manifestação final da Justiça.

Estrela de um partido que enfrenta o desgaste do escândalo de um suposto esquema de pagamentos de propinas no Distrito Federal, Kassab fez questão de ressaltar que o motivo alegado pelo juiz para a cassação é técnico, não envolvendo o "campo moral".

No DF, José Roberto Arruda, que está preso há onze dias, se licenciou do cargo de governador e se desfiliou do Democratas diante da iminência de ser expulso do partido. Quem enfrenta ameaça semelhante agora é o governador em exercício, Paulo Octávio.

"São questões técnicas e jurídicas. Não está havendo acusação no campo moral", ressaltou Kassab, sobre sua situação.

(Reportagem de Alice Assunção)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG