O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), reafirmou hoje o seu apoio ao nome do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), para candidato à presidência da República nas eleições de 2010. Acho importante que Serra seja candidato por sua competência.

Acredito que ele está preparado para ser presidente", disse Kassab, depois de se reunir com ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro.

Kassab afirmou também que tem o maior interesse em "encontrar um caminho para atenuar um pagamento tão pesado" da dívida do município. "O que pagamos hoje é a ausência de responsabilidade fiscal de algumas décadas", disse Kassab, ao comentar matéria de hoje do jornal O Estado de S.Paulo sobre o fato de que a queda da taxa Selic poderá forçar a revisão de acordos de dívidas dos Estados e Municípios com a União. Kassab disse que hoje 13% das receitas no município de São Paulo são comprometidas com a dívida, o que dá R$ 200 milhões por mês.

O prefeito afirmou ainda que é contra qualquer mudança na Lei de Responsabilidade Fiscal para que seja feita uma nova negociação das dívidas. "A lei é fundamental para o País. Essa lei veio para ficar. Se pede que ela seja mais rigorosa ainda", disse Kassab. O prefeito vai se reunir ainda hoje com o ministro das Cidades, Márcio Fortes, e o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

Com Marcio Fortes, Kassab pretende tratar do pacote habitacional que será lançado pelo governo federal. Segundo ele, se a cidade de São Paulo mantiver o mesmo nível de investimentos que manteve nos últimos quatro anos, no setor de habitação, entre 12 a 15 anos todos os problemas dessa área serão resolvidos. Ele explicou que tem investido R$ 1,6 bilhão ao ano, na área da habitação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.