Kassab quer obter R$ 300 mi com venda de terrenos

Para enfrentar a crise e o corte de R$ 2,2 bilhões no Orçamento de 2009, a gestão Gilberto Kassab (DEM) vai pedir autorização à Câmara Municipal para vender áreas públicas avaliadas em cerca de R$ 300 milhões. Cinco projetos já estão no Legislativo, com terrenos de valores estimados em R$ 73,3 milhões.

Agência Estado |

Outros 50 com alienação onerosa devem ser enviados ao Legislativo nos próximos dois anos. Somente uma área prevista para ser alienada ao Mackenzie está avaliada em R$ 28,954 milhões - o projeto que beneficia a universidade já foi aprovado em primeira discussão e deve ser ratificado em segunda votação até o dia 19.

Ao todo, o governo tem mapeado 502 imóveis que podem ser vendidos, de 125 a 12 mil metros quadrados. A maioria está concentrada na Sé, no centro, com 123 áreas, e na Vila Mariana, na zona sul, onde há 127 propriedades. Pinheiros, região valorizada da zona oeste, tem 46 lotes que podem ser vendidos, de acordo com levantamento da administração feito no final de 2006 e atualizado no início deste ano.

O líder de governo, José Police Neto (PSDB), acredita que a alienação onerosa de terrenos e o aumento da cobrança do Imposto Sobre Serviços (ISS) para os cartórios poderá reforçar o caixa do governo no próximo ano em pelo menos R$ 100 milhões. “Não é um grande valor para fazer frente à crise. Mas é algo para ajudar no caixa dos projetos considerados fundamentais”, disse Police Neto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG