Kassab prepara contrato de emergência para merenda

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) prepara um contrato de emergência para o fornecimento de merenda para 13 novas escolas na zona leste de São Paulo. A Secretaria de Educação não soube informar quantos alunos são atendidos em cada uma.

Agência Estado |

O Ministério Público Estadual (MPE) investiga os contratos vigentes, por suspeita de formação de um suposto cartel - conluio entre empresas para eliminar a concorrência - envolvendo ao menos dez fornecedores, e critica a medida.

Enquanto caminham as investigações, um novo contrato com a Nutriplus, no valor de R$ 2,92 milhões por seis meses, para fornecimento de merenda terceirizada às escolas do Lote 6 (Penha-São Mateus-Itaquera), está no Departamento de Merenda Escolar e deve ser assinado em breve. A empresa informou que a empresa foi convidada pela secretaria a participar do processo emergencial e foi escolhida porque apresentou preço entre 10% e 15% inferior às demais por já ter sua logística voltada para a região.

A Nutriplus já tem contrato de R$ 49,1 milhões, que expira em 9 de julho. A fornecedora é uma das seis empresas investigadas. O esquema incluiria propina e a participação de servidores públicos. Os atuais contratos, que expiram em julho, foram firmados após licitação realizada pela Secretaria de Gestão, em 2006 - a de Educação só reassumiu a tarefa neste ano. As seis empresas contratadas custam anualmente R$ 258 milhões aos cofres municipais. Na semana passada, Kassab determinou nova licitação e descartou o uso de esquema emergencial. A previsão é de que o edital ficasse pronto em 45 dias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG