Kassab paga R$ 5 mi por mês a não-concursados

SÃO PAULO - As seis empresas de capital misto administradas pela Prefeitura de São Paulo desembolsam juntas cerca de R$ 5 milhões por mês para pagar salários de funcionários de confiança (não-concursados).

Agência Estado |

Embora represente apenas 8% do quadro total de pessoal, a maioria dos 688 profissionais comissionados costuma ter remuneração muito acima do salário médio praticado pelas companhias, conforme levantamento feito pelo Estado com base nas planilhas divulgadas na terça-feira pelo site 'De Olho nas Contas'. Cada funcionário recebe, em média, R$ 7.200.

Entre as seis empresas pesquisadas - Companhia de Engenharia de Tráfego (CET); São Paulo Transportes (SPTrans); São Paulo Turismo (SPTuris); Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo (Prodam); Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab) e Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) -, a SPTrans é a que tem mais comissionados (259).

Enquanto cada um deles recebe salário médio de R$ 6 mil, os outros 1.400 servidores ganham cerca de R$ 3 mil. Ao todo, a empresa encarregada de gerenciar o sistema de transporte coletivo gasta, por mês, mais de R$ 1,5 milhão só para pagar salários de funcionários de confiança - valor equivalente ao custo de construção de uma unidade de saúde de médio porte. O salário mais alto entre os comissionados é o do presidente da SPTuris, Caio Luiz de Carvalho. Em junho, ele recebeu R$ 19.324,78.

Jetons

Além dos salários que aparecem normalmente nos holerites dos servidores públicos, a Prefeitura paga por ano pelo menos R$ 6 milhões em jetons aos integrantes dos conselhos de administração e fiscal das empresas municipais.

Esses pagamentos são uma espécie de gratificação pela participação nas reuniões que acontecem apenas uma vez por mês - e que não duram mais do que duas ou três horas. Esses jetons acabam servindo também para aumentar o salário dos secretários municipais - de acordo com levantamento, 16 dos 22 secretários participam de comissões de administração e somam uma bonificação mensal de R$ 6 mil aos seus vencimentos.

Uma vaga no conselho de administração das empresas municipais garante um jetom de R$ 6 mil, acima dos salários dos secretários, de R$ 5,3 mil. Nove secretários chegam a participar de duas comissões cada um e, por isso, recebem dois jetons, no valor total de R$ 12 mil. De todos os citados, o secretário dos Transportes e presidente da CET, Alexandre de Moraes, é o único que afirmou publicamente dispensar o recebimento dos jetons.

Aliados do prefeito não escondem que o jetons servem para compensar os salários dos secretários, que, segundo palavras do próprio Kassab, são baixos. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre: Kassab

    Leia tudo sobre: kassab

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG