Kassab não tem prazo para recuperar lago da Aclimação

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), não estabeleceu nesta terça-feira um prazo para a conclusão das obras de recuperação do lago artificial do Parque da Aclimação, na região central, esvaziado na tarde de segunda-feira após o rompimento da parte inferior do vertedouro - sistema hidráulico para regular o nível de água. Em visita ao parque, Kassab informou, no entanto, que os trabalhos serão executados no menor tempo possível.

Agência Estado |

Sem divulgar valores, o prefeito também anunciou a contratação, em caráter emergencial, da Épura Engenharia.

A empresa deve apresentar nesta quarta-feira à Prefeitura um diagnóstico com o motivo do rompimento do vertedouro. Pode ter sido desgaste do próprio material ou que o tampão do vertedouro não tenha suportado o alto volume de chuvas. A parte inferior do extravasador foi levada pela água, disse Kassab. Em torno de uma hora, os 70 milhões de litros de água, suficientes para encher 30 piscinas olímpicas, foram drenados para o Rio Tietê. O vertedouro tem 70 anos, a mesma idade do parque.

Kassab descartou a possibilidade de o acidente estar relacionado à falta de manutenção porque limpezas rotineiras são realizadas. Os serviços terceirizados são prestados pela Deai. No site da empresa, estão descritos os trabalhos executados no parque: corte de grama, manejo de mudas, poda de árvores, limpeza do lago e dos banheiros.

Não há uma empresa responsável pela manutenção do vertedouro. Até porque não havia indícios de problemas, disse Hélio Neves, chefe de gabinete da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA). Há um mês, foi instalada a recirculação do lago, que custou cerca de R$ 170 mil. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: lago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG