Kassab impôs primeira derrota a adversários, diz Lembo

O ex-governador de São Paulo e presidente do Conselho Superior de Estudos Políticos da Federação do Comércio de São Paulo (Fecomercio), Claudio Lembo (DEM), classificou hoje de grande vitória política o apoio que o prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição nas eleições municipais deste ano, obteve do PMDB de Orestes Quércia em São Paulo. Ele (Kassab) fechou um grande acordo político e deixou os adversários já com a primeira derrota, destacou Lembo.

Agência Estado |

Questionado a respeito dos adversários que o prefeito Kassab teria derrotado neste momento, por conta da aliança política com o PMDB, Lembo foi taxativo. "A Marta (pré-candidata pelo PT e ministra do Turismo, Marta Suplicy) e o Geraldo (ex-governador e pré-candidato do PSDB à Prefeitura, Geraldo Alckmin)." Segundo o ex-governador paulista, se Alckmin não pretende fechar aliança com o DEM, neste momento ele é um adversário.

Apesar das dificuldades para o fechamento de uma aliança com o DEM no primeiro turno, Cláudio Lembo diz que se "Alckmin tiver sensibilidade, ele se preserva (neste pleito), pois acredito que se sair realmente terá pouca possibilidade de êxito." E continuou: "Se eu fosse conselheiro do governador Geraldo Alckmin, eu diria a ele para se preservar e deixar a eleição municipal, pois essa é a vez do Kassab."

O ex-governador do DEM defendeu a aliança com o PMDB de Orestes Quércia, destacando que o partido "é sério e tem história no Brasil", pois "lutou contra o autoritarismo no processo de redemocratização do Brasil". "O PMDB continua um grande partido e vai ajudar na vitória do Kassab (na reeleição à Prefeitura da capital)."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG