Kassab faz balanço da restrição de caminhões em São Paulo nesta quinta

SÃO PAULO - O prefeito Gilberto Kassab participa, às 15h desta quinta-feira, de entrevista coletiva para a apresentação do primeiro balanço das medidas restritivas de circulação de caminhões na cidade de São Paulo, que entraram em vigor no dia 30 de junho.

Redação |

No último balanço de multas aplicadas, divulgado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) nesta quarta-feira pela manhã, 2.692 multas já haviam sido aplicadas, o que representa uma arrecadação total de pelo menos R$ 230 mil para a prefeitura de São Paulo, na ausência de recurso por parte dos caminhoneiros.

O assessor de imprensa do Sindicato dos Condutores em Transportes Rodoviários de Cargas Próprias, Mauro Ramos, informou que "recorrerá em todas as multas aplicadas, pois é nosso direito". Os representantes dos caminhoneiros devem se reunir com o secretário dos transportes nesta quarta-feira, às 16h.

Desde segunda-feira, os condutores de veículos de grande porte podem ser punidos por trafegar em local e horário proibidos com multa de R$ 85,13 - e levam 4 pontos na carteira. A penalidade pode ser aplicada a cada duas horas, se o motorista insistir em circular pela área restrita. No fim desse período, ele terá acumulado 32 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e uma multa de R$ 621,04 - o que significa perder o documento. Se esse mesmo motorista tiver infringido o rodízio municipal de veículos, será punido de novo.

O trânsito, ontem, já não fluiu tão bem quanto no primeiro dia das medidas de restrição a caminhões. Às 15h, a CET registrou 69 quilômetros de congestionamento, ante os 31 quilômetros de segunda-feira, no mesmo horário. A Secretaria Municipal de Transportes culpou os cerca de 20 acidentes que atrapalharam o trânsito ontem em São Paulo.


Leia também:


Leia mais sobre: caminhões

    Leia tudo sobre: caminhão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG