Kassab evita comentar apoio de Serra a Alckmin

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo DEM, Gilberto Kassab, evitou comentar hoje a informação de que o PSDB estaria organizando um jantar para oficializar o apoio do governador tucano José Serra ao candidato do partido, Geraldo Alckmin. Questionado sobre o assunto, Kassab voltou a insistir: Importante são as propostas.

Agência Estado |

E a pouco mais de um mês das eleições, disse que "a campanha ainda está no início". Apesar de tentar demonstrar indiferença diante do possível engajamento de Serra na campanha tucana, Kassab voltou a classificar o governador de "meu querido governador José Serra", ao falar sobre suas propostas para a cidade.

Kassab fez as declarações depois de assistir à missa de sétimo dia do banqueiro e político Olavo Setubal. Entre as cerca de 800 pessoas que participaram da celebração, estavam o candidato do PP à Prefeitura, Paulo Maluf, o secretário de coordenação das subprefeituras, Andrea Matarazzo, os senadores Eduardo Suplicy (PT), Romeu Tuma (DEM) e Marco Maciel (DEM) e os ex-governadores Claudio Lembo, Paulo Egídio Martins e Antonio Fleury Filho. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cumprimentou a família pouco antes de a missa começar e saiu em seguida.

O candidato Paulo Maluf negou-se a comentar o porquê de ter usado em seu programa eleitoral gratuito de ontem a frase "relaxa e goza", usada à época dos problemas aéreos pela adversária do PT, Marta Suplicy. Questionado sobre o assunto, desconversou e falou apenas a respeito da morte de Setubal: "Sinto muito como se fosse um irmão. São 50 anos de convivência que se foram."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG