Kassab diz que corte no orçamento não muda prioridade

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), declarou que não serão feitas alterações no projeto de orçamento municipal para o ano que vem. Não haverá, segundo informações que eu tenho, nenhuma alteração no orçamento e, evidentemente, não haverá também nenhuma alteração nas nossas prioridades, afirmou o prefeito, após o anúncio da extensão da Linha 6-Laranja do Metrô, no Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso, na capital paulista.

Agência Estado |

O orçamento para 2009 está estimado em R$ 29,4 bilhões. Nesta semana, o relator da receita do Município, vereador Milton Leite (DEM), da base governista, afirmou que a peça será votada com uma redução de R$ 2,2 bilhões, por conta dos efeitos da crise financeira.

Kassab enfatizou que o que está sendo discutido na Câmara é um corte linear na peça orçamentária. "A Câmara não está questionando os critérios, os méritos da elaboração do orçamento." O prefeito explicou que, em razão do agravamento da crise financeira internacional, a Câmara entendeu que "talvez não possamos chegar a uma arrecadação de R$ 29 bilhões". "Pois bem, não muda nada", disse Kassab.

Segundo ele, se a arrecadação chegar aos R$ 29 bilhões, a Prefeitura irá trabalhar "com esse excesso" e investir o que estava previsto. Caso contrário, segundo Kassab, a administração vai "evidentemente trabalhar com o contingenciamento das obras". O prefeito fez questão de frisar que não irá alterar suas prioridades para a próxima gestão: a saúde, a educação e o transporte público.

Citando o exemplo de seu compromisso de investir R$ 1 bilhão no metrô nos próximos quatro anos, ele explicou que, se os R$ 250 milhões previstos para o primeiro ano não forem aplicados integralmente, este recurso será utilizado nos anos seguintes, de modo a completar o gasto previsto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG