O candidato Geraldo Kassab (DEM) foi rápido na resposta às críticas feitas, em entrevistas, durante o dia de hoje pelo seu adversário Geraldo Alckmin (PSDB), que afirmou que o governador José Serra não queria a presença de Kassab como vice em sua chapa, em 2004. Logo de cara, o programa de TV do horário noturno apresentou imagens da época, quando do lançamento da chapa, que mostravam Alckmin aplaudindo Serra e Kassab.

Em seguida, foram exibidas gravações de Serra, já governador, elogiando o "parceiro". O mesmo "espírito de parceria" foi ressaltado pelo candidato ao exibir imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante solenidade de inauguração de obras sociais em São Paulo. No restante do programa, Kassab falou de habitação e da regularização de áreas já ocupadas.

Já o programa de Alckmin abriu em tom mais suave, com o candidato comparando a sua formação em medicina com a sua maneira de administrar. Após apresentar suas propostas para a área da saúde, o programa mudou e, ao final, em clima festivo, soltou um novo grito de guerra - "Geraldo é Geraldo, Kassab é Kassab."

Líder nas pesquisas, a candidata Marta Suplicy optou por um clima mais emocional, lembrando o caso do menino Robert, de 8 anos, que auxiliou no parto da mãe. Buscando atingir uma faixa específica de público, o programa usou frases como "o metrô dos pobres" o "metrô da periferia", finalizando com a promessa de propiciar internet de graça, "com prioridade para bairros mais pobres".

O programa de Paulo Maluf (PP) exibiu imagens de apoiadores e voltou a citar o seu passado como prefeito da cidade. O candidato do PTC, Ciro Moura, falou de forma genérica de suas propostas de campanha. Soninha Francine (PPS) repetiu o programa vespertino e falou de política ambiental. Levy Fidelix (PRTB) voltou a falar do aerotrem. Edmilson Costa (PCB) falou dos meios de comunicação. O programa do candidato do PSOL, Ivan Valente, tratou da questão da educação. A candidata Anaí Caproni (PCO) criticou a privatização no sistema de saúde municipal. Renato Reichmann (PMN) falou de propostas para taxistas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.