Justiça venezuela proíbe presidente da Globovision de sair do país

A Promotoria venezuelana proibiu o presidente da rede de televisão privada Globovision, Guillermo Zuloaga, de sair do país, e determinou que ele se apresente periodicamente a um tribunal, por um caso de armazenamento ilegal de veículos.

AFP |

O Ministério Público informou nesta quinta-feira em comunicado que esta medida cautelar foi tomada com base em três artigos do Código Penal referentes a presunção de fuga e entrave à justiça.

"Não vou fugir do país", afirmou Zuloaga, denunciando um "terrorismo judicial".

O presidente da Globovision disse que sequer foi avisado oficialmente da medida e que ficou sabendo do caso pela imprensa.

Zuloaga deverá se apresentar novamente ao Ministério Público na sexta-feira.

Muito crítica em relação às políticas do governo venezuelano, a Globovision tem sido alvo nas últimas semanas de duras advertências do presidente Hugo Chávez, e é objeto de vários processos na justiça.

bl/yw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG