O procurador-geral de Justiça de Alagoas, Eduardo Tavares Mendes, viajou ontem para Brasília, a fim de tentar modificar a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que autorizou o retorno dos dez deputados estaduais afastados pela Justiça. Eles são acusados de participação no desvio de mais de R$ 280 milhões da Assembleia.

"Decisão judicial é para ser respeitada, mas também pode ser contestada", disse Tavares. Será impetrado um agravo regimental no STF, contra a decisão de Mendes e pedindo o julgamento do mérito da questão, com o afastamento definitivo dos deputados acusados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.