Justiça Suíça processa brasileira por falso testemunho

A Justiça de Zurique, na Suíça, abriu processo penal contra a brasileira Paula Oliveira por suspeita de falso testemunho à polícia local. Ela alega ter perdido os bebês após ter sido supostamente agredida por neonazistas na semana passada.

Agência Estado |

Segundo o Ministério Público local, a denúncia ocorre por ela ter alegado estar grávida, quando exames provaram o contrário.

A Justiça vai intimar Paula e deverá liberá-la depois do depoimento, para que retorne ao Brasil. Segundo a Procuradoria-Geral de Zurique, um advogado já foi indicado para defender Paula e ela aceitou a oferta. De acordo a BBC, a utilização de seu passaporte também foi suspensa. "Esta medida garante que a mulher permaneça na Suíça o tempo que sua presença for necessária para o inquérito e todas as providências da investigação tiverem sido tomadas", afirma o comunicado.

Paralelamente à suspeita de falso testemunho, o caso ainda segue por um outro caminho. A polícia ainda investiga se de fato Paula foi vítima de uma agressão na segunda-feira da semana passada. Ontem, a brasileira recebeu alta do hospital e voltou para casa. Ela deixou o centro médico pela porta dos fundos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG