Justiça proíbe MST de invadir fazenda em SP

A Justiça de Tupã (SP) proibiu dissidentes do Movimento dos Sem-Terra (MST) de invadirem a Fazenda Bandeirantes, em Salmourão, região da Alta Paulista, sob pena de prisão. A liminar foi dada em ação de interdito proibitório - medida jurídica de proteção à propriedade - movida pelos donos da fazenda.

Agência Estado |

Desde sábado, cerca de 200 sem-terra estão acampados num dos limites da fazenda. Se houver descumprimento, órgãos da Segurança Pública poderão ser acionados para prender os invasores.

A fazenda é uma das 63 áreas que integrantes dos grupos ligados ao líder dissidente José Rainha Júnior escolheram para acampar, no chamado "carnaval vermelho". A mobilização envolveu cerca de 5 mil sem-terra.

Na Bandeirantes, eles ergueram barracos e fincaram a bandeira do MST. Estenderam ainda uma faixa com os dizeres: "Esta fazenda pertence à reforma agrária."

Rainha criticou o fato de a liminar ter sido dada num dia em que o fórum estava fechado. "Espero que os pobres que procurarem a Justiça durante o carnaval também sejam atendidos", afirmou.

Ele disse que a ordem será respeitada, mas os sem-terra continuarão acampados no local. Segundo ele, a Justiça não determinou que o grupo se afastasse da área. Ontem, Rainha se reuniu com líderes políticos da cidade em busca de apoio.

Esta semana, vai pedir audiência com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. O objetivo, segundo Rainha, é discutir a falta de recursos para novos assentamentos.

Leia mais sobre MST

    Leia tudo sobre: mst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG