Justiça proíbe candidata de utilizar imagens de Lula

A candidata do PDT à prefeitura de Fortaleza, senadora Patrícia Saboya, foi proibida, pelo juiz Francisco Darival Bezerra Primo, da 82ª zona eleitoral, de usar imagens e os nomes do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dos irmãos Cid e Ciro Gomes no horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão. O pedido havia sido feito na quarta-feira pela coligação que apóia a reeleição da prefeita Luizianne Lins (PT).

Agência Estado |

Como o PSB, partido do deputado federal Ciro Gomes, integra a coligação que apóia Luizianne, e o presidente Lula é do mesmo partido dela, o juiz achou por bem acatar o pedido feito pela advogada da candidata petista.

Na propaganda gratuita na televisão, Patrícia exibia fotografias onde aparecia ao lado do deputado federal, com quem foi casada e tem três filhos. A foto era do tempo em que ela foi primeira-dama do Ceará, quando ainda era casada com Ciro. Uma outra fotografia dela ao lado do presidente Lula é mostrada, enquanto o locutor lembra que a pedetista foi vice-líder dele no Senado.

Ciro qualificou a proibição de "censura" e definiu a gestão de Luizianne de "fuleiragem". E prometeu esquentar a disputa em Fortaleza: "Eu estava até quieto. Mas mexeram comigo, agora vão ver", disse. O deputado federal diz ter pedido licença à sigla para trabalhar pela eleição da ex-mulher. Ele aproveitou o blog do filho mais velho, Ciro Saboya, conhecido por "Cirinho", de 23 anos, para soltar o verbo contra a prefeita, a quem definiu como "coronelzim de saia".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG