Justiça Militar aceita denúncia contra militares envolvidos na morte de jovens da Providência

RIO DE JANEIRO - A Justiça Militar aceitou denúncia contra os onze militares do Exército acusados de envolvimento com a morte de três jovens do Morro da Providência, em junho deste ano. O tenente Vinícius Ghidetti foi denunciado pelos crimes de organização de grupo para a prática de violência (artigo 150 do Código Penal Militar), aliciação para motim ou revolta (artigo 154), recusa de obediência (artigo 163) e prevaricação (artigo 319), e pode ser condenado a até 16 anos de prisão.

Agência Brasil |


Os demais militares - três sargentos, um cabo e seis soldados - foram denunciados apenas pelo artigo 150 e podem pegar de quatro a oito anos de reclusão. A denúncia foi oferecida pela promotora de Justiça Militar Eliane Costa de Azevedo à 2a Auditoria da 1a Circunscrição Judiciária Militar.

Os militares, que faziam a segurança das obras do Projeto Cimento Social, de reforma de casas do Morro da Providência, são acusados de entregarem três jovens moradores da favela a traficantes do Morro da Mineira, controlado por uma facção criminosa rival, no dia 14 de junho. Os três apareceram mortos no dia seguinte.

Os onze acusados estão presos no 1º Batalhão de Polícia do Exército, no Rio de Janeiro. Além da denúncia militar, eles também estão sendo processados pela Justiça Federal por três homicídios triplamente qualificados.

Leia mais sobre: militares

    Leia tudo sobre: militares

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG