Justiça mantém decisão da Anvisa de proibir venda de emagrecedores

Conselho Federal de Medicina havia entrado com pedido para a liberação da venda de emagrecedores a base de anfetamina

Agêcia Brasil |

O juiz Novély da Silva Reis, da 7ª Vara Federal do Distrito Federal, negou nesta sexta-feira pedido do Conselho Federal de Medicina (CFM) para liberar a venda de remédios para emagrecer , cuja comercialização foi proibida recentemente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Leia também: Veto a venda de emagrecedores entra em vigor em 60 dias no País

A anfepramona, o femproporex e o mazindol são substâncias usadas para auxiliar no tratamento contra a obesidade. O CFM defende o uso dos medicamentos como auxiliares no tratamento de pacientes obesos e pede o fortalecimento de mecanismos de controle de uso com supervisão de médico qualificado.

A decisão da Anvisa proíbe os médicos de prescrever os remédios com anfetamina na fórmula e a determina a suspensão da fabricação da substância no país, além de cancelar os atuais registros. A Anvisa deu dois meses para que farmácias e drogarias retirem os produtos das prateleiras.

Continue lendo sobre a proibição da venda de emagrecedores:

- Anvisa proíbe venda de emagrecedores à base de anfetamina no Brasil

- Anvisa suspende fabricação e uso de emagrecedor

- Médicos contrariam Anvisa e defendem venda de emagrecedores

    Leia tudo sobre: emagrecedoresanfetamínicosproibiçãojustiçaanvisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG