Justiça libera bens de milionário da Mega-Sena morto em 2007

RIO DE JANEIRO ¿ Decisão do cartório da 2ª Vara de Rio Bonito confirma que os bens de Renne Senna, o milionário de Mega-Sena morto em janeiro de 2007, foram desbloqueados e que sua filha, Renata de Almeida Senna, terá direito ao patrimônio. A viúva de Renne, Adriana Ferreira de Almeida, é acusada de ser a mentora do crime, que envolveu mais cinco pessoas.

Redação |

Acordo Ortográfico

Na decisão, a juíza Roberta Braga Costa ainda determinou que quanto aos bens existentes em nome da ré Adriana Ferreira de Almeida, fica mantida a decisão de bloqueio de todos os bens móveis, imóveis e semoventes existentes em seu nome, que tenham sido pela mesma adquiridos da vítima Renne Senna, direta ou indiretamente.

O advogado de Renata no processo, Marcus Rangoni, afirmou que sua cliente só espera uma decisão da justiça para morar fora do Brasil, por ter medo de ser assassinada. Como o juizado criminal já deu o ok, a Renata só está esperando uma decisão do juizado cível para poder sair do país, pois ela tem muito medo de morrer. Se a Adriana mandou matar o pai dela, porque não mataria ela também?, disse. Por cautela, o endereço da atual residência não foi revelado.

Rangoni esclareceu que Adriana de Almeida continua morando de favor na fazenda que era de Renne, localizada na cidade de Rio Bonito, até o final do processo criminal. Pelo testamento deixado por Senna, a acusada tem direito a 50% do seu patrimônio.

Leia mais sobre: milionário da Mega Sena

    Leia tudo sobre: justiçamega-senamilionáriorenne senna

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG