Justiça determina retirada de sem-terra da sede do Incra

A Justiça Federal determinou no início da noite desta quinta-feira a reintegração de posse da sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), ocupada desde as 6h por cerca de 700 sem-terra ligados à Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf), da região do Entorno do de Brasília. Os invasores expulsaram os policiais que foram ler a ordem de desocupação e gritaram palavras de ordem de resistência, enquanto dirigentes do movimento, com o auxílio de parlamentares aliados, entraram com pedido de liminar contra a determinação judicial.

Agência Estado |

O clima ficou tenso e o prédio foi cercado por policiais federais e da PM do Distrito Federal, auxiliados por helicópteros. A situação só se acalmou pouco depois das 19h, com a intermediação do deputado Pedro Wilson (PT-GO), da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, que prometeu reabrir um canal de negociações com o governo.

Agência Brasil

Reunião entre os assentados e direção do Incra para discutir desocupação


Os sem-terra reivindicam terras para assentar cerca de mil famílias acampadas na região, infraestrutura e assistência técnica para os assentamentos já existentes.

As negociações com o grupo, que se arrastavam há uma semana, foram encerradas pela manhã pelo presidente do Incra, Rolf Hackbart, em resposta à invasão do prédio pelos manifestantes. Ele considerou que houve traição por parte do movimento e pediu à Justiça a imediata reintegração de posse do edifício.

Leia mais sobre: Incra

    Leia tudo sobre: incra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG