RIO DE JANEIRO ¿ A Justiça decretou nesta sexta-feira a prisão preventiva de 20 pessoas suspeitas de furtar equipamentos da refinaria da Petrobras localizada em Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense. De acordo com a denúncia do Ministério Público (MP), os furtos causaram prejuízos já comprovados de R$ 4 milhões.

Valter Ribeiro

Furtos na Reduc totalizam prejuízos de R$ 4 milhões

Desses 20 suspeitos, 17 foram presos em uma operação da Polícia Civil realizada no dia 30 de junho. Entre os detidos estão empresários, funcionários e ex-funcionários da Petrobras. Eles respondem pelos crimes de formação de quadrilha armada, furto qualificado, abuso de confiança e concurso de pessoas.

De acordo com o delegado titular da 60ª DP (Campos Elíseos), Luiz Lima Ramos Filho, a quadrilha cometia os furtos na Reduc desde o início do ano passado. Nesse período, foram furtados cerca de 15 toneladas de componentes e equipamentos utilizados na montagem de dutos no interior da refinaria, como tubulações e válvulas, além de material de construção de obras de manutenção que estavam sendo realizadas.

Segundo a denúncia do MP apresentada à Justiça, foram lesadas com o esquema a Petrobras, a construtora Queiroz Galvão e a Indústria de Engenharia S/A (Iesa). Os promotores do MP estimam que os furtos atinjam um valor superior a R$ 10 milhões.

Veja também:

Leia mais sobre: Reduc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.