O ex-policial militar Florisvaldo de Oliveira, também chamado de cabo Bruno, recebeu hoje o direito ao regime semiaberto. Acusado de matar mais de 50 pessoas na periferia da zona sul de São Paulo, ele ficou conhecido um Justiceiro nos anos 1980.

Segundo informações do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), a decisão foi tomada pela juíza Sueli Zeraik Oliveira Armani, da 1º Vara das Execuções Criminais de Taubaté, no interior de São Paulo.

Na segunda-feira, o promotor Paulo Rogério Bastos Costa, do Ministério Público de Tremembé, no Vale do Paraíba, também no interior paulista, já havia dado parecer favorável à progressão para o regime semiaberto. O cabo Bruno, de 50 anos, já cumpriu um sexto de sua pena e tinha o direito ao regime.

O Ministério Público pediu para a Justiça uma avaliação psicossocial-criminológica do preso, realizada em duas etapas, contando com avaliação de funcionários da prisão e de assistentes sociais, psicólogos e psiquiatras da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). A reportagem apurou que o resultado dos exames foram concluídos no início deste mês e todos os pareceres foram favoráveis à progressão da pena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.