Justiça condena mais dois ex-PMs por chacina na Baixada Fluminense

RIO DE JANEIRO - Os ex-policiais militares Júlio Cesar do Amaral de Paula e Marcos Siqueira Costa foram condenados hoje a 480 e 543 anos de prisão, respectivamente, por envolvimento na chacina que deixou 29 vítimas na Baixada Fluminense em março de 2005.

EFE |

As sentenças foram determinadas pela juíza da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu (RJ), Elizabeth Louro. Na mesma audiência, que começou na segunda-feira e terminou na madrugada desta quarta-feira, o ex-policial militar Ivonei de Souza foi absolvido por falta de provas.

Costa e de Paula foram condenados por homicídio qualificado e formação de quadrilha, delito pelo qual Souza respondia e foi absolvido.

Os três ex-policiais foram os últimos dos sete ex-agentes acusados pelo massacre a passar por um tribunal.

O ex-policial Carlos Jorge de Carvalho, o primeiro a ser julgado, foi condenado em 2006 a 543 anos de prisão. Um ano depois, o ex-cabo José Augusto Moreira Felipe recebeu pena de 542 anos de cadeia.

O ex-policial Fabiano Gonçalves Lopes foi condenado a sete anos de prisão por formação de quadrilha, enquanto o sétimo dos acusados, o ex-cabo Jorge Simão, não chegou a ser julgado, já que foi assassinado em outubro de 2006.

Em 31 de março de 2005, os criminosos saíram de carro pelas cidades de Nova Iguaçu e Queimados, na Baixada Fluminense, e atiraram indiscriminadamente contra pessoas inocentes que encontraram pelo caminho.

Desde a época do crime, as autoridades apontavam que os crimes teriam sido motivados por medidas disciplinares impostas por seus superiores. EFE cm/bba

    Leia tudo sobre: pm

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG