O Tribunal do Júri do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou hoje dois acusados de envolvimento no assassinato do médico Carlos Alberto Peres Miranda, em 14 de março do ano passado, no bairro da Tijuca, na zona norte da capital fluminense. Leandro Rosa da Silva terá de cumprir 7 anos de prisão e Ulisses Matheus Costa, 7 anos e dois meses.

A morte do médico teria sido encomendada pelo deputado estadual Geraldo Moreira (PMN). O Órgão Especial do TJ fluminense ainda julgará a denúncia oferecida contra ele. Miranda seria namorado de Leila Mayworm Costa, ex-mulher do parlamentar. Segundo o tribunal, o médico estaria a incentivando a rever os acordos do divórcios selados com o deputado.

O médico foi alvejado três vezes em seu carro. Após o crime, policiais militares perseguiram Silva, de 26 anos, e Costa, de 23 anos, e houve tiroteio. Silva bateu a moto que guiava contra um táxi e atropelou duas pessoas. Costa, apontado como o atirador, tentou se esconder num prédio, mas também acabou detido. Os policiais militares Marcelo Brazil Gonçalves e Ivan Luiz Bayer também são réus no processo, porém ainda sem data para serem julgados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.