Justiça condena 10 pessoas por atuar em milícia no Rio

A juíza da 1ª Vara Criminal de Campo Grande (zona oeste do Rio), Alessandra Bilac Moreira Pinto, condenou dez pessoas acusadas de integrar a milícia Liga da Justiça. Entre os condenados estão o ex-vereador Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, e seu irmão, o ex-deputado estadual Natalino Guimarães.

Agência Estado |

Acusados de serem os líderes da quadrilha, eles receberam pena de dez anos e meio de prisão.

Na sentença, a juíza afirma que “os acusados associaram-se em quadrilha armada de forma estável e permanente, para o fim de praticar crimes, alguns de natureza hedionda (homicídios qualificados), implantando na zona oeste de nosso Estado um verdadeiro poder paralelo.” O subprocurador-geral de Justiça de Atribuição Originária Institucional e Judicial, Antonio José Campos Moreira, disse considerar a prisão “um marco”.

“É um resposta do Poder Público à atuação das milícias no Estado”, afirmou Campos Moreira. Ele lembrou ainda que esse foi o primeiro processo referente a milícias a ser julgado. Os réus sempre negaram o envolvimento com as milícias e devem recorrer da sentença. Entre os outros condenados estão o filho de Jerominho, Luciano Guimarães, e o ex-policial Ricardo Teixeira Cruz, o Batman, fugitivo de Bangu 8. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG