O Tribunal Regional Federal da 1ª Região concedeu habeas-corpus ao fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, o Taradão, acusado de ter mandado matar a missionária Dorothy Stang em 2005, de acordo com informações do portal estadao.com.br.



Regivaldo estava preso por grilagem e estelionato desde o fim de 2008 e sua prisão preventiva foi pedida pelo Ministério Público Federal após a tentativa de negociação de um lote de terra em Anapu, na região da Transamazônica.

No Brasil desde 1966, a missionária americana Dorothy Stang trabalhava com lideranças rurais, políticas e religiosas em busca de soluções para os conflitos relacionados à posse e exploração de terras na Região Amazônica.

Leia mais sobre: Dorothy Stang

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.