Justiça cassa registro de prefeito eleito de Macapá

A Justiça Eleitoral cassou os registros de candidatura do prefeito eleito de Macapá, Roberto Goés (PDT), e da vice-prefeita, Helena Guerra (DEM). Segundo a Agência Brasil, a decisão foi tomada pelo juiz da 10ª Zona Eleitoral da capital amapaense, Marconi Pimenta.

Agência Estado |

Cabe recurso da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) e, posteriormente, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A Agência Brasil informou que Goés e Helena são acusados de ter cometido abuso de poder político e econômico no processo eleitoral, por uso de programas sociais oficiais para a obtenção de votos. De acordo com a sentença, os dois tiveram os direitos políticos suspensos por três anos e ainda terão de pagar uma multa.

Goés também responde por um processo no TRE por propaganda eleitoral antecipada, ajuizado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) em 9 de outubro. Ele entrou com recurso no TSE nesta semana, pedindo anulação da decisão do TRE de dar seguimento ao processo. Goés foi eleito no segundo turno com 51,66% dos votos válidos. Camilo Capiberibe, do PSB, ficou com 48,34%.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG