Justiça arquiva caso do lixo de Porto Alegre

A 1ª Vara Criminal de Porto Alegre arquivou o processo criminal contra o ex-diretor do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre, Garipô Selistre, e outras cinco pessoas que eram acusadas de tentar fraudar uma licitação para a coleta de lixo da capital gaúcha. O caso começou em 2006, quando o Ministério Público de Contas apontou falhas na elaboração do edital e indícios de tentativa de acordo entre as empresas que disputavam o serviço.

Agência Estado |

A prefeitura cancelou a licitação, mas a Delegacia Fazendária da Polícia Civil seguiu investigando se houve irregularidades.

O inquérito foi concluído em junho e indiciou, além de Selistre, o ex-supervisor de operações da DMLU, Geraldo Felippe, o presidente daquela comissão de licitação, Jary Fontana, o arquiteto José Aléxis de Carvalho, o consultor Fábio Pierdomenico e o empresário Mauro Jungblut. Os promotores Luís Felipe Tesheimer e Benhur Biancon Júnior entenderam que não há provas contra os indiciados. Eles também sustentaram que eventuais irregularidades, se tivessem ocorrido, já estariam prescritas. A juíza Kátia Oliveira da Silva acatou os argumentos e arquivou o processo criminal nesta semana.

#ET

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG