Justiça aceita denúncia por duplo homicídio contra ex-deputado Carli Filho

CURITIBA - O juiz da 2.ª Vara do Tribunal do Júri do Paraná, Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, acatou a denúncia do Ministério Público por duplo homicídio qualificado contra o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho, pelas mortes de Gilmar Rafael de Souza Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, 20, ocorridas no acidente de trânsito da noite de 7 de maio, em Curitiba.

Redação |

Após aceitar a denúncia, o Tribunal do Júri informou que o réu tem dez dias para apresentar sua defesa. Com a denúncia recebida, será marcada audiência para oitiva das testemunhas e interrogatório do réu. As partes, então, apresentam alegações finais e o juiz, se entender que existe prova da materialidade e indícios da autoria, poderá determinar que o caso vá a julgamento perante júri popular ou não.

Divulgação

O ex-deputado estadual Luiz Carli Filho

Caso Carli Filho seja condenado pela prática de todos os crimes que constam na denúncia, poderá receber pena mínima de 15 anos e máxima de 30 anos. O ex-deputado estadual também vai poder perder o direito de dirigir por um prazo de dois meses a cinco anos.

Por se tratar de homicídio qualificado, crime considerado hediondo, caso ele seja condenado deverá cumprir pena inicialmente em regime fechado. Qualquer mudança somente poderia ocorrer após o cumprimento de 2/5 da pena imposta.

O caso

Carli Filho é acusado pela morte de Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo de Almeida, na madrugada do dia 7 de maio, após colisão entre o Volkswagen Passat que dirigia e o Honda Fit conduzido por Gilmar Yared. O então deputado estava alcoolizado.

Segundo a denúncia do MP, por volta da meia noite, ele saiu de um restaurante, onde havia bebido vinho, dirigindo seu veículo, mesmo após ser advertido de que não estava em condições para tal. De acordo com laudo próprio , o denunciado tinha concentração de sete decigramas e oito décimos de álcool por litro de sangue analisado.

A habilitação de motorista de Carli Filho havia sido devido a dezenas de autuações por infrações de trânsito , a maioria delas por excesso de velocidade.

Por volta de 0h50, quando estava próximo a um cruzamento cujo semáforo estava em alerta, o veículo de Carli Filho atingiu velocidade entre 161 km/h e 173 km/h , superior à regulamentada para o local [60 Km/hora].

A velocidade provocou a decolagem do veículo cerca de 0,98 metros acima do asfalto , momento em que o carro atingiu o eixo traseiro do Honda Fit conduzido por Gilmar Yared, tornando impossível qualquer manobra defensiva da vítima.

O Passat girou em torno de seu eixo transversal até parar sobre o passeio de pedestres de outra rua, distante cerca de 100 metros do local do impacto. O Honda Fit, por sua vez, foi arrastado por aproximadamente 35 metros.

Em virtude do violento impacto, as duas vítimas sofreram politraumatismo com esmagamento do tórax, sendo que o condutor do veículo, Gilmar Yared, ainda sofreu esmagamento do crânio com esvaziamento de massa encefálica e arrancamento da porção superior do crânio. 

Leia também:

Leia mais sobre: Carli Filho

    Leia tudo sobre: acidentecarli filho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG