A Justiça aceitou denúncia do Ministério Público (MP) contra Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu, por duplo homicídio duplamente qualificado por ter assassinado o cartunista Glauco Villas Boas e seu filho, Raoni. O jovem de 24 anos confessou ter cometido os crimes na madrugada do dia 12 de março, em Osasco, na Grande São Paulo.

AE
Carlos Eduardo na cela da sede da PF

A denúncia foi apresentada pelo MP na segunda-feira. Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), ainda não foi marcada a primeira audiência do caso. O processo corre em segredo de Justiça.

Cadu confessou ter assassinado as vítimas dentro da chácara onde elas moravam. No mesmo local funcionava a Igreja Céu de Maria, da filosofia do Santo Daime, frequentada por Cadu. A participação de Felipe Iasi no crime continuará a ser investigada. O rapaz diz que foi sequestrado e obrigado a levar Cadu até a casa de Glauco.

Carlos Eduardo admite ter matado Glauco e filho; veja

Leia também:

  • Suspeito diz que arma apreendida é a que matou Glauco
  • Viúva contradiz versão dada por motorista de suspeito do crime
  • Sob clima de grande emoção, Glauco e filho são enterrados
  • Suspeito dizia que era Jesus Cristo, dizem amigos de Glauco
  • Após prestar depoimento, viúva deixa delegacia sem falar com a imprensa

    Leia mais sobre: Glauco

    • Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.