A juíza da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre (RS), Elaine Maria Canto da Fonseca, aceitou ontem denúncia do Ministério Público do Estado contra 12 pessoas acusadas de envolvimento na morte do médico oftalmologista Marco Antônio Becker, no dia 4 de dezembro de 2008. Segundo informações da Justiça, as acusações incluem homicídio triplamente qualificado, falso testemunho, formação de bando ou quadrilha e falsidade ideológica.

Um dos acusados é um médico andrologista que teve o registro cassado.

A juíza indeferiu sete pedidos de prisão preventiva incluídos na denúncia e acolheu apenas um, contra um denunciado que já está foragido. O processo tramitava em sigilo judicial, que foi removido por decisão da magistrada.

Becker era vice-presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremers) e, de acordo com testemunhas, foi atingido por tiros disparados pelo carona de uma moto após sair de restaurante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.