Jungmann nega gasto irregular como ministro de FHC

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) negou qualquer irregularidade nos gastos que fez como ministro da Reforma Agrária no governo de Fernando Henrique Cardoso, de abril de 1996 a abril de 2002, cuja documentação apresentou hoje. O deputado alegou que uma despesa de R$ 60, referente a uma massagem em um hotel do Rio de Janeiro, foi feita porque estava com dores nas costas.

Agência Estado |

Gastos com diárias em hotel no Recife, onde Jungmann mora, foram justificados por ele pelo fato de, na época, possuir residência apenas em Brasília, o que o forçaria a ficar em hotel todas as vezes em que ia ao Recife.

Jungmann voltou a propor que, a exemplo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva autorize a divulgação dos seus gastos. "Até agora, o ex-presidente Fernando Henrique e Ruth Cardoso são os únicos expostos. O presidente Lula, no episódio dos cartões corporativos, está moralmente derrotado", declarou o deputado pernambucano. Jungmann havia prometido ontem que tornaria públicos "todos os dados das contas tipo 'B'" que manteve durante o tempo em que ocupou o cargo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG