O Superior Tribunal Militar (STM) adiou para quinta-feira o julgamento por deserção do sargento do Exército Laci Marinho de Araújo, de 36 anos, previsto para hoje. A defesa de Araújo solicitou o adiamento para apresentar laudos médicos comprovando que o sargento sofre de problemas neurológicos graves, argumento usado pela defesa como a causa das ausências de Araújo no Exército.

Na audiência de hoje foram ouvidas três testemunhas de defesa do sargento - uma neurologista, uma militar e uma vizinha de Araújo. O sargento enfrenta a Justiça Militar desde junho, quando assumiu manter, desde 1997, relacionamento afetivo com o companheiro de farda Fernando Alcântara de Figueiredo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.