O Tribunal de Justiça de São Paulo marcou para 11 de novembro o julgamento de Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola. Ele é suspeito de chefiar a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

O julgamento ocorrerá no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste da cidade, e terá início às 13 horas.

O julgamento de Marcola foi adiado na quinta-feira, após a defesa do réu alegar que não teve acesso a todos os documentos do processo. O advogado Roberto Parentoni abandonou o júri depois de ter seis pedidos de adiamento da sessão negados pelo juiz Alberto Anderson Filho.

Na sexta-feira, o número 2 do PCC, segundo aponta o Ministério Público Estadual (MPE), foi condenado em um julgamento que durou cerca de 14 horas. Júlio César Guedes de Moraes, o Julinho Carambola, de 37 anos, terá de cumprir 29 anos de prisão.

O advogado de defesa do réu afirmou que vai recorrer da sentença. Carambola também é suspeito de ser um dos mandantes do assassinato do juiz-corregedor de Presidente Prudente, Antonio José Machado Dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.