Juízes federais e do Trabalho paralisam suas atividades nesta quarta-feira

Paralisação acontece durante a Semana Nacional da Conciliação 2011. Cerca de 20 mil audiências em todo o País foram remarcadas

iG São Paulo |

Juízes federais e do Trabalho paralisaram suas atividades por um dia nesta quarta-feira (30). Os magistrados cobram aumento salarial e melhores condições de trabalho. Além da defasagem salarial, a categoria argumenta que trabalha sem garantia de segurança. De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pelo menos 200 juízes estão sob ameaça de morte em todo o País.

Segundo a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), a paralisação não vai afetar ações urgentes, como de concessão de benefícios previdenciários, de fornecimento de remédios pelo Serviço Único de Saúde (SUS), bem como ações criminais. Com a paralisação de um dia, cerca de 20 mil audiências em todo o País serão remarcadas. 

A manifestação conta ainda com atos especiais em diversas cidades, debates e reuniões, como forma de chamar a atenção da sociedade para a falta de segurança no trabalho dos magistrados e para a desvalorização da carreira. “Se queremos um Judiciário independente e fortalecido, temos que lutar por isso. E isso passa pela garantia do poder de compra dos subsídios de um juiz, hoje defasado em quase 25%”, disse o presidente da (Anamatra), Renato Sant’Anna. 

Na pauta das reinivindicação dos juízes federais, também contas o pedido por mais segurança para trabalhar, uma política previdenciária adequada e o respeito à Constituição na recomposição das perdas inflacionárias de seus vencimentos. Os 3600 juízes do trabalho fazem atos em seus Estados, organizados pelas associações regionais.

Semana Nacional da Conciliação

A greve dos funcionários da Justiça prejudica a realização das audiências da Semana Nacional da Conciliação, programada para esta semana pelo Conselho Nacional de Justiça. A Semana Nacional da Conciliação serve para resolver conflitos judiciais de forma mais rápida por meio de acordo entre as partes envolvidas em processos. Réus e processantes são convocados para uma audiência para discutir ações em tramitação no Judiciário.

Paralelamente a esse evento, ainda acontece a Semana Nacional de Execução Trabalhista. Organizada pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho, a ação pretende incentivar empresas e trabalhadores a fecharem acordos em processos que estejam na fase de execução.

* Com Agência Brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG