Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) Getúlio Pinheiro e Romeu Gonzaga Neiva negaram hoje, em entrevista, que estejam envolvidos no esquema do chamado mensalão do DEM. Os dois foram citados em gravações da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF), que investiga as denúncias de arrecadação e distribuição de dinheiro envolvendo o governador José Roberto Arruda (DEM), o vice, Paulo Octávio (DEM), secretários e aliados.

Como defesa, os desembargadores afirmam que votaram a favor do recebimento de denúncia, feito pelo Ministério Público Federal (MPF), contra o ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa, que trabalhou para a PF em troca do benefício da delação premiada. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o órgão que faz o controle externo do Judiciário, pediu explicações aos juízes. Eles encaminharão hoje as informações. Pinheiro e Neiva informaram também que estão analisando outras providências que deverão adotar em resposta às acusações, mas não quiseram adiantá-las.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.