vigilância indevida no TRF-3 - Brasil - iG" /

Juízes criticam vigilância indevida no TRF-3

Juízes federais indignados. Eles se acham alvos de censura e “vigilância indevida” da Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), com sede em São Paulo.

Agência Estado |

Por ordem da corregedoria, a Secretaria de Informática do TRF mapeou os acessos à internet nas varas federais. O levantamento compreende período de 3 meses, entre 14 de agosto e 14 de novembro de 2008.

Segundo a corregedoria, foram constatadas “ocorrências a sítios classificados pela área técnica nas categorias relacionadas à perda de produtividade, vale dizer, visitas a sítios com conteúdos não relacionados ao serviço e que o comprometem”. Em uma vara foram identificados 1.136.506 acessos à internet na secretaria (cartório) e 147.159 no gabinete do magistrado. André Nabarrete, desembargador-corregedor, cobrou “providências para coibir a referida prática”.

“Estamos indignados, o desconforto é grande”, declarou Nino Toldo, juiz titular da 10ª Vara Criminal Federal e vice-presidente da Associação dos Juízes Federais. “Há tantos problemas na Justiça e se preocupam com coisas menores passando a impressão de que juízes e servidores não trabalham. Dá ideia de invasão: olha, estamos seguindo vocês.” Para Toldo, “ninguém deve usar o e-mail corporativo ou o provedor da Justiça para acessar páginas sem pertinência com o serviço, mas não se pode generalizar”.

“Não é possível detectar acessos abusivos”, pondera Fausto Martin De Sanctis, titular da 6ª Vara. “Não sei dizer se os dados estatísticos consideraram as atualizações de conteúdo da internet que se dão automaticamente, o que poderia levar a interpretações equivocadas. É possível verificar grande número de acessos a sítios de busca de endereços que fazem parte do cotidiano da vara, notadamente dos oficiais de Justiça”, assevera o juiz. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG