A juíza Carla Christina Sanches Mota, da 5ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, remeteu à 7ª Vara da Fazenda Pública do DF a ação popular movida pelo secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT-DF), Cícero Batista Araújo Rola, contra o presidente da Câmara Legislativa, Leonardo Prudente. O deputado foi flagrado guardando nos bolsos e nas meias o dinheiro que seria de um esquema de corrupção.

Na ação, com pedido de liminar, o secretário-geral da CUT pede o afastamento de Prudente da presidência da Câmara e das comissões que discutem o impeachment do governador José Roberto Arruda.

Em seu despacho, a juíza diz que já existe uma Ação Civil Pública, que tramita na 7ª Vara da Fazenda Pública, que trata do mesmo assunto e, por isso, se exime da competência para apreciação da ação, remetendo os autos da ação popular à 7ª Vara da Fazenda do DF.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.