A juíza do Departamento de Execuções da Infância e Juventude (Deij), Mônica Paukoski, pediu hoje, pela terceira vez, o afastamento da presidente da Fundação Casa, Berenice Maria Giannella. A decisão se refere a irregularidades nas unidades 37, do Complexo Raposo Tavares, e Tietê, do Complexo Vila Maria.

Segundo o despacho, os adolescentes ficavam praticamente confinados e sem atividades, o que contraria o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A Fundação Casa informou que as unidades já foram fechadas e que irá recorrer.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.