A juíza da Vara de Fazenda Pública e Autarquias de Minas Gerais, Simone Lemos Botoni, determinou a exoneração de 14 funcionários da Câmara de Sete Lagoas, na região central do Estado. Todos os funcionários afastados são parentes de nove dos 13 vereadores.

Simone acatou uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado (MPE), que acusou os vereadores de praticar nepotismo.

A sentença é do dia 30 e os atos de demissão dos servidores públicos listados foram publicados ontem no Diário Oficial do Município (DOM). De acordo com o MPE, os familiares dos parlamentares custavam, anualmente, aos cofres públicos R$ 601,9 mil em salários. Nenhum representante da Câmara Municipal foi localizado hoje.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.